Eu sou aquela mãe solteira.Eu sou aquela mulher

Eu sou aquela mãe solteira.

Eu sou aquela mulher que envelhece em flácido corpo.

Eu sou o amante traído, enlouquecido.

Eu sou a mãe de família cozinhando bifes.

Eu sou o cachorro que precisa ser sacrificado.

Eu sou o enfermeiro depois de 36 horas de plantão.

Eu sou a avó cibernética.

Eu sou o artista contemplado.

Eu sou o pai doente.

Eu sou o gato no dia de sol.

Eu sou a garota de sorriso lindo que anda livremente no escritório.

Eu sou o gozo manifestado seis vezes ao anoitecer.

Eu sou o relatório com pressa.

Eu sou o ônibus cheio.

Eu sou a enchente que arrasta lixo.

Eu sou o namoro vencido.

Eu sou o beijo inclinado, girado, pressionado.

Eu sou a goteira em testa confusa.

Eu sou a alegria que dura uma lua cheia.

Eu sou o medo de viver uma infelicidade.

Eu sou repouso em colo de amor.

Eu sou o caos cimentando a metrópole.

Eu sou Alberto Caeiro, Joplin, Brecht, Lao Tsé, Neruda, Ésquilo.

Eu sou um estado de estar.

Vai me desculpando… 

 

Anúncios

Sobre vivibezerra

Alta. Cachos. Andar saltitante. Interessada num monte de vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: